Veja medidas essenciais para viver com mais qualidade

14/12/2012


Não basta viver mais, é preciso aproveitar esses anos com mais qualidade de vida, longe de doenças e outros problemas que podem atrapalhar nossa rotina e nossa saúde. Confira abaixo medidas essenciais para viver com mais qualidade:

 

Coma melhor

O abuso de alimentos ricos em gorduras saturadas, sódio e açúcar é um gatilho para doenças como infarto, derrames, hipertensão, obesidade, diabetes e até câncer. Uma alimentação equilibrada, rica em nutrientes, e a prática de exercícios físicos regulares ajudam a manter o peso ideal. Além disso, perder peso melhora a saúde, a autoestima e a memória.

 

Durma bem

Um estudo da American Academy of Sleep comprovou que dormir bem é um dos segredos para a longevidade. Outra pesquisa da Associated Professional Sleep Societies afirma que quem sofre de insônia crônica corre três vezes mais risco de morrer em comparação a pessoas que não sofrem com o problema.

 

Pratique exercícios

Dizer não ao sedentarismo significa afastar de perto doenças como obesidade, hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes e hipertensão, além de dar mais disposição e energia. Para colher todos esses benefícios, procure caminhar três vezes por semana durante uma hora.

 

Controle os nervos

O estresse pode favorecer o aparecimento de doenças e, por isso, precisa ser observado e controlado. "Quanto maior for o nível de estresse, maior será a deterioração física e psicológica da pessoa", mostra a psicóloga Sandra Calais, da Unesp.

 

Apague o cigarro

Estima-se que cerca de 200 mil mortes por ano, no Brasil, são decorrentes do tabagismo, responsável também pelos riscos aumentados de câncer de pulmão, de boca e doenças cardiovasculares.

 

Cultive bons amigos

Uma pesquisa da Universidade Brigham Young (EUA) descobriu que quem vive rodeado de amigos e vizinhos pode viver até 50% mais do que alguém que vive só. Para os pesquisadores, perder o apoio social pode diminuir ainda mais a expectativa de vida do que obesidade, fumo ou sedentarismo.

 

Sexo do bem

Um estudo realizado pela Universidade de Bristol, na Grã-Bretanha, sugere que manter relações sexuais com frequência diminui os riscos de infarto fatal. Ter uma vida sexual ativa contribui para melhorar o humor, relaxar o corpo, melhora o aspecto da pele, aliviar o estresse e a TPM.

 

Aprenda a gostar de você

O conceito que temos sobre nós mesmos define como nos colocamos e nos portamos na vida e estipula o valor que damos a nossa pessoa, trabalho, opiniões, vontades e cuidados com o corpo e a saúde. Por isso, é essencial ter um bom referencial de si mesmo e saber reconhecer os valores e qualidades.

 

 

Fonte: Minha vida

 

 



Veja também