Pesquisa afirma que 44% dos homens nunca foram ao urologista

30/07/2013


Os tumores na próstata não apresentam sintomas, e no geral levam anos para causar algum tipo de complicação - por isso é importante visitar o urologista e fazer os exames anualmente após os 40 anos. No entanto, uma pesquisa brasileira feita Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), afirma que quase metade dos homens nessa faixa etária nunca fez um consulta ao médico urologista, excluindo a possibilidade de encontrar um câncer de próstata precocemente.

 

O órgão entrevistou cinco mil homens, e revelou que 47% dos entrevistados nunca realizaram exames para detectar o câncer de próstata, 44% jamais se consultaram com o urologista e 51% nunca fizeram exames para aferir os níveis de testosterona (hormônio masculino) no sangue.

 

De acordo com os pesquisadores, os números mostram porque o câncer de próstata é hoje o segundo câncer que mais acomete homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Em 2012, foram diagnosticados 60.180 novos casos dessa neoplasia, com ocorrência principalmente depois dos 65 anos, segundo o último levantamento realizado pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA).

 

Identificando a doença

Pelo fato de o câncer de próstata não apresentar sintomas, principalmente quando está em fase inicial, é recomendável que todos os homens a partir dos 40 anos de idade se submetam ao exame de toque retal e ao PSA (antígeno específico da próstata). Na primeira alternativa, o exame é feito por meio da análise do formato e consistência da próstata a partir do tato do médico. Já o exame de antígeno, específico da próstata, determina o nível de PSA no sangue, uma proteína produzida exclusivamente pela próstata que tem sua quantidade aumentada significativamente em casos de câncer.

 

Use a dieta para prevenir câncer de próstata

 

A prevenção para o câncer de próstata pode começar bem antes dos 40 anos, idade em que o homem deve começar a fazer consultas anuais com o urologista. "Há alimentos que previnem o câncer de próstata e outros que podem influenciar o aparecimento da doença, em pacientes com pré-disposição a ela", afirma o nutrólogo Celso Cukier, do Hospital São Luiz. Fazer uma dieta seletiva, portanto, é fundamental para a saúde do aparelho reprodutor. A melhor parte dessa história? "Existem opções muito saborosas, disponíveis no dia a dia, indicadas para prevenir o câncer na próstata, não são alimentos difíceis de encontrar", diz o nutrólogo Roberto Navarro, da Associação Médica Brasileira de Nutrologia. Os dois especialistas mostram a seguir quais são os itens indispensáveis na mesa do homem saudável.

 

Leite

 

O leite é uma ótima fonte de vitamina D e cálcio, substâncias que ajudam no processo de apoptose (autodestruição de células que não estão funcionando bem, característica das células cancerígenas). Além disso, essas sustâncias melhoram o funcionamento do sistema imunológico, ajudando a combater doenças. "Consumir até 500 ml de leite por dia realmente ajuda a afastar o câncer de próstata", diz o nutrólogo Roberto Navarro.

 

Mas, se consumidos em excesso, o leite e seus derivados podem ter o efeito contrário, aumentando as chances desse tipo de câncer. De acordo com um estudo feito pela Universidade de Harvard, consumir mais do que meio litro de leite por dia pode aumentar em até 20% as chances de câncer de mama e de próstata. "O cálcio em excesso diminui a absorção de vitamina D no organismo, essencial no processo de proteção contra câncer de próstata", alerta o especialista.

 

Alho e cebola

 

O consumo de alho e cebola pode diminuir em até 30% as chances de câncer de próstata, de acordo com estudo publicado pelo Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos (NCI). Compostos sulfurosos, nutrientes antioxidantes que impedem a ação dos radicais livres, assinam a boa notícia. "Meia cebola ou dois dentes de alho por dia já diminuem as chances desse tipo de câncer", diz o nutrólogo.

 

Tomate

 

Talvez o mais famoso amigo da próstata, o tomate é rico em licopeno, substância de alto poder antioxidante. Essa proteção pode diminuir em até 33% as chances de desenvolvimento de tumores na próstata, segundo estudo feito pela Universidade de Harvard. Mas atenção: o organismo só consegue absorver o licopeno de alimentos cozidos - o estudo americano mostrou que homens com mais de 50 anos, habituados a consumir molho de tomate ou catchup mais de 10 vezes por semana, podem diminuir em até 50% as chances da doença.

 

Soja

 

Conhecida por ser um alimento bastante versátil, a soja também desempenha um papel importante na hora de prevenir câncer de próstata. "A revisão de vários estudos indica que a genisteína, um tipo de isoflavona, aumenta a capacidade de autodestruição (apoptose) das células cancerígenas", diz o nutrólogo Roberto Navarro.

 

Oleaginosas

 

As oleaginosas, como nozes, amêndoas, avelã e amendoim, são ricas em selênio, mineral com ação antioxidante e que ajuda na renovação das células. "Duas nozes por dia, por exemplo, já suprem as quantidades diárias recomentadas de selênio", diz Roberto Navarro.Além disso, as oleaginosas contêm vitamina E, nutriente que melhora o funcionamento do sistema imunológico.

 

Brócolis

Vegetais como brócolis couve flor e espinafre diminuem os casos de câncer de próstata. Isso acontece porque esses alimentos são ricos em ácido fólico, nutriente que combate o efeito dos radicais livres nas células. O estudo, publicado na revista especializada Cancer Prevention Research, dos Estados Unidos, recomenda o consumo de pelo menos um vegetal verde por dia para garantir o efeito preventivo.

 

Chá verde

 

Beber cinco xícaras de chá verde diariamente pode ajudar a diminuir em 50% o risco de desenvolvimento do câncer de próstata, segundo estudo do Centro Nacional Epidemiológico de Prevenção contra o Câncer, no Japão. O estudo avaliou cerca de 50 mil pessoas, com idades entre 40 e 69 anos para descobrir que a catequina, substância encontrada em abundância na bebida, além de inibir o crescimento das células cancerígenas, também pode reduzir a quantidade de testosterona presente no corpo ? hormônio relacionado ao desenvolvimento do tumor.

 

 

 

Fonte: Minha Vida

 

 



Veja também