Pés saudáveis e bem tratados

01/10/2013


Um estudo do Instituto Nacional de Pesquisa do Genoma Humano, nos Estados Unidos, revela que os pés abrigam quase 200 tipos de fungos diferentes. Após coletar amostras de duas centenas de voluntários, os cientistas enxergaram, só no calcanhar, 80 variedades distintas brigando por espaço. Essa, digamos, torre de Babel fúngica pode gerar asco, mas não se desespere: metade desses bichinhos é inofensiva. "Eles fazem parte dos organismos que vivem pacificamente na pele", assegura a dermatologista Tatiana Gabbi, da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

 

Aliás, mesmo os fungos arruaceiros só provocam estragos quando se multiplicam sem resistência. "Entre os principais tipos estão os dermatófitos, que causam as frieiras, e as cândidas, deflagradoras do pé de atleta", esclarece o dermatologista Murilo Drummond, do Instituto de Pós-Graduação Médica Carlos Chagas, no Rio de Janeiro. Para evitá-los, a primeira regra é higienizar os pés e, após a limpeza, secá-los bem. Além disso, procure não utilizar calçados fechados por tempo demais. "O calor e a umidade nos pés favorecem a proliferação dos fungos", explica o infectologista Jean Gorinchteyn, do Instituto Emílio Ribas, em São Paulo.

 

A atenção deve ser redobrada no inverno. "Nessa época, as pessoas tendem a vestir meias de lã, que aumentam a transpiração na área", alerta Gorinchteyn. O ideal é optar por tecidos mais leves, como o algodão, e eventualmente lançar mão de talcos.

 

Se o seu pé for acometido por algum problema, consulte um médico. "Dependendo do quadro, podem ser receitados medicamentos locais sob a forma de cremes e loções ou remédios via oral", conta a ortopedista Cintia Bittar, do Hospital da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, no interior paulista. Quando recebem o cuidado necessário, os pés deixam de ser residência de fungos maléficos e conseguem sustentar o peso do corpo sem reclamações.

 

Fonte: Revista Saúde



Veja também