Distúrbios alimentares crescem por conta das dietas precoces

04/08/2014


Segundo um estudo realizado pela Florida State University, quanto mais cedo uma mulher começa a fazer dieta, maiores são as chances de sofrer com problemas de saúde como distúrbios alimentares e abuso de álcool. Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores acompanharam 1.340 estudantes por 10 anos e descobriram que algumas começam a monitorar o peso e a contar calorias ainda crianças, enquanto outras só se rendem às dietas aos 26 anos.

 

Os resultados mostraram que, quanto mais cedo a mulher começa a fazer dieta, mais chances ela apresenta de sofrer efeitos colaterais indesejados à saúde a longo prazo. De acordo com a conclusão da pesquisa, algumas consequências dos regimes alimentares podem acompanhar estas mulheres por toda a vida, como a maior propensão a recorrer a dietas extremas.

 

Os distúrbios alimentares são uma das consequências mais preocupantes do hábito de fazer dietas desde cedo e o culto à magreza, além de outros fatores biológicos e psíquicos, é um dos responsáveis pela obsessão pela alimentação que, em vez de ser saudável, muitas vezes se torna perigosa para a saúde. De acordo com Pamela Keel, condutora da pesquisa, desencorajar o emagrecimento excessivo entre mulheres jovens pode reduzir problemas como alcoolismo e outros relacionados ao peso na vida adulta.

 

Fonte: DAILY MAIL



Veja também