As férias exigem muito mais cuidados com a região íntima feminina

15/12/2016

saúde   higiene  


No verão, época também das férias, além de permanecer com roupas de praia úmidas, muitos outros hábitos podem alimentar fungos e bactérias na região íntima da mulher: Roupas apertadas, em especial a calça jeans, além de depilação completa na região genital e uso de produtos perfumados. A candidíase está entre as infecções mais comuns nesta época do ano e tem como sintomas coceira na vagina, secreção esbranquiçada e sensação de ardor, geralmente sem odor. Segundo o médico ginecologista e obstetra Dr. Domingos Mantelli, o primeiro passo para evitar a doença é, justamente, evitar deixar que a roupa seque no corpo.

Outro problema comum é o corrimento, uma infecção desencadeada por fungos e bactérias. Para não sofrer com isso, a higiene genital é de extrema importância. “Se o problema é interno, não se pode menosprezar o órgão genital feminino, já que é a porta de entrada de agentes causadores de infecções”, explica.

Para evitar viroses, o indicado é apenas se banhar em locais que se tenha certeza que não é poluído ou contaminado. A vulva pode contrair viroses, como o molusco contagioso, caracterizado por vesículas cujo centro parece um umbigo.

Outro distúrbio característico do calor é a Vaginose Bacteriana, causado por bactérias anaeróbicas que surgem devido à não ventilação local. O uso de roupas apertadas estimula esse mal. “Nesse caso, o corrimento é acinzentado com odor desagradável, principalmente após a relação sexual”, explica o médico.

Como proteger a saúde íntima da mulher:

Com esses cuidados durante o verão, será possível preservar a saúde feminina, especialmente na região íntima. 

Fonte: Doutissima



Veja também